Segundo uma pesquisa recém-divulgada pela Kaspersky Lab, intitulada “crianças online”, o Brasil está entre os dez países onde mais se detecta material inapropriado para crianças.

A conclusão é de que quase 70% dos internautas já encontraram algum conteúdo adulto ou perigoso – sem querer – na web. O mais comum é achar pornografia, vista por quase 60% dos internautas. Mas muita gente também já caiu em sites ou publicações com jogos de azar, armas, violência, álcool e outras drogas.

Mas então você sabe o que fazer para proteger os seus diante de um cenário tão ameaçador? A indústria de segurança digital já oferece uma série de soluções para os pais deixarem os filhos navegarem tranquilos pela internet sem receio de que eles acessem algo impróprio para sua idade. Se você ainda não conhece essas ferramentas, a primeira indicação é buscar algo que ofereça múltiplas camadas de proteção.

Já existem soluções interessantes com filtro de conteúdo baseado na nuvem; assim, toda vez que seu filho for acessar algum site, a ferramenta verifica se a página é classificada como imprópria ou mesmo se traz conteúdo inadequado para menores e automaticamente bloqueia o acesso.

A maioria das ferramentas de segurança completas é instalada em cada dispositivo a ser protegido; seja um computador ou um smartphone. Mas há também soluções que podem ser instaladas diretamente no roteador da casa; assim, todos os equipamentos que se conectarem àquela rede estarão protegidos – seja contra malwares ou contra conteúdo indesejado.

E você, o que faz para proteger os seus filhos? Na nossa página, logo abaixo do vídeo desta matéria você encontra um link com um eBook completo com dicas para a proteção de crianças na internet. Confira e aproveite para deixar sua opinião sobre o assunto? Mas tenha uma certeza, a equação tecnologia mais educação é praticamente infalível.